Análise: As Opções da Realidade Virtual

A indústria dos óculos e equipamentos para realidade virtual tem crescido de forma progressiva nos últimos anos.

A nova modalidade de entretenimento que pode ser o futuro para diversas formas de mídia tradicional que consumimos atualmente, com diversas empresas adentrando o ramo – e nenhuma das grandes empresas quer ficar para trás. A tecnologia estará disponível para consoles, computador e smartphones. Nesse texto você conhecerá os principais produtos de realidade virtual e poderá analisar qual combina mais com seu perfil, adicionando claro alguns aspectos técnicos.

• Oculus Rift

oculus

O Rift, produto da Oculus, empresa que foi comprada pelo Facebook é talvez o mais famoso dentre os headsets de realidade virtual já disponíveis no mercado. O Oculus Rift possui tela OLED, com resolução de 1080 x 1200 pixels em cada uma das telas, com campo de 110º de visão periférica. O equipamento ainda possui microfone e fones de ouvido de alta capacidade.

O software de uso pessoal da Oculus, o Oculus Home é bem elogiado pela funcionalidade de permitir aplicação bem sucedida em 360º entre jogos, softwares comuns, filmes e outras mídias que o recurso de realidade virtual esteja disponível. Atualmente o Oculus é compatível com a plataforma Xbox One, assim como seus controles e também com o PC (usando o controle do Xbox One).

Seus problemas, como a maioria dos óculos, são seus altos requisitos para o funcionamento no computador – em geral o Xbox One é uma porta de entrada mais simples e bem mais funcional para quem não quer ter trabalho com configurações ou incompatibilidades. Para funcionar nos computadores o requisito mínimo é uma placa de vídeo GTX 970 (atualmente pela bagatela de R$ 1500) ou equivalente. Além desses problemas o produto da Oculus tem pouco conteúdo relevante disponível até o presente momento – o que pode mudar em breve.

Seu preço é de U$$ 600.

• Samsung Gear VR

samsungvr

O produto nasceu da colaboração entre Samsung e Oculus, e ao contrário do produto da sua colaboradora, ela não possui um hardware pesado e tampouco é tão exigente nos requisitos para funcionar. Na verdade tudo o que você precisa é de um dos celulares Samsung suportados pelo aparelho. Atualmente os aparelhos das família Galaxy Note 5, Galaxy S6 e Galaxy S7 são capazes de funcionar com o Gear VR.

Por razões obvias, por usar um hardware obviamente menos poderoso que um computador ou um console de mesa, o Gear VR possui desempenho muito abaixo e certamente não é a melhor escolha pra quem quer desempenho alto em frames por segundo. É uma opção mais imersiva para quem quer apenas desfrutar da realidade virtual em seus moldes mais simples.

O óculos tem tela AMOLED com 2560×1440 de resolução em cada tela, porém com campo de visão periférica limitada para 96º, o que pode afetar eventualmente a densidade entre pixel na tela do aparelho. Porém não inclui nenhum tipo de gamepad, sendo necessário a utilização de gamepad de terceiros.

O aplicativo de uso pessoal é o Oculus App, sendo totalmente gratuito.

Seu preço é de U$$ 99.

• Playstation VR

psvr-beauty-angled-imageblock-us-15mar16

O concorrente da Sony, anteriormente conhecido como Project Morpheus, usa do processamento exclusivamente do Playstation 4 para funcionar. Com a tentativa de ser a opção para quem não está atrás de correr atrás de configurações pesadas em um PC e quem quer ter uma boa experiência de games em um console potente.

Possui tela OLED de 5,7 polegadas, possui suporte para 3D estereoscópico, possui resolução de 960 x 1080 em cada tela. Seu campo de visão periférica é de 100º, com suporte para áudio em três dimensões (sem fones incluídos no headset) e possui o melhor sensor de movimento até o presente momento, com baixíssima latência. Nos jogos a movimentação do controle também estará disponível. Suporte até 120 fps por segundo para jogos.

Seu ponto mais negativo é que ele não possui conectividade wireless (conexão via cabo), e por usar o hardware do PS4 ele não deve suportar diversas múltiplas aplicações como seus concorrentes. Entretanto é uma das entradas mais fáceis e baratas para os jogadores – porém não há menção de como ficará após o lançamento do Playstation Neo.

Seu preço é de U$$ 399

• HTC Vive

htvvive

O Vive é o headset definitivo para o sistema Steam, criado e mantido pela gigante Valve (Half Life, Portal, Dota 2 e outros grandes títulos). Funciona ao ser plugado ao computador, permitindo o uso completo da interface steam, incluindo a própria aplicação.

Ele usa a tecnologia de Room Scale para transformar a sala em que está sendo usado em um ambiente totalmente em 360º adaptável ao espaço disponível. Dentre os sensores são inclusos o giroscópio, acelerômetro e sensores de luz. Sua resolução é de 1080 x 1200, possuindo taxa de atualização de 90Hz. Possui sistema de segurança utilizando a câmera de sua frente, que permite que o usuário possa detectar obstáculos dentro do ambiente. O headset tem sido considerado um dos mais confortáveis nos reviews demonstrados.

Como ponto negativo, o produto tem recebido diversas críticas quando a sua interface de usuário pouco intuitiva, seu preço também é muito elevado mesmo para os mercados principais. Os games mostrados até o presente momento, exceto claro pela imersão e surpresa da novidade, são pouco polidos.

Seu preço é de U$$ 799

• Microsoft HoloLens

hololens

O HoloLens, da gigante Microsoft não é exatamente como os VR’s listados anteriormente. Embora ele vá possuir essa funcionalidade em escala muito reduzida, trata-se na verdade de um óculo de realidade aumentada. Similar a ideia do fracassado Google Glass, que tinha bons conceitos e uma execução ruim, o HoloLens tenta ser um estiloso óculos (e não um headset) que traz sistema próprio de imagens holográficas em suas lentes.

Ele possui um campo de visão de 120º, possibilitando o uso como um óculos comum sem limitar a visão do usuário. Ele possui um sistema integrado baseado no Windows 10, que drena a bateria do próprio óculos – e o mais interessante, seguindo o oposto de todos os produtos da Microsoft, esse não possui conectividade alguma com o computador até o presente momento.

Não há previsão para o lançamento final do produto, mas o preço estimado é de U$$ 3000.

• Google Cardboard

cardboard

Como opção final e a mais barata até o presente momento, o Google Cardboard utiliza de uma estrutura de papelão e lentes ajustadas para criar a experiência de VR através do seu smartphone. Como a experiência é toda feita através de aplicativos, como o próprio aplicativo do Cardboard disponível na AppStore e na Google Play. A vantagem é que você tem toda a experiência de games e vídeos disponibilizada nas lojas virtuais por third-parties e outros usuários.

Tudo o que você precisa é de um celular que possua giroscópio e sensor de posicionamento. Com isso você já terá a possibilidade de ter uma primeira grande experiência com VR. Como opção barata e com poucos requerimentos, vale a pena conferir.

Seu preço é de U$$ 16, mas é possível encontrar por menos no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *